Cinema com as estrelas

O projeto Cinema com as Estrelas envolve a implantação de um cinema ao ar livre gratuito no gramado do Parque Burle Marx. Serão algumas sessões por semana, atendendo a todos os públicos.A tela será removível e fixada sobre uma estrutura semi-permanente a ser montada no parque.

O projeto procura criar uma alternativa gratuita de lazer e cultura para toda a população paulistana e deve ser viabilizado por meio de patrocínio de uma ou mais empresas - provavelmente enquadrado em lei de incentivo fiscal.

Em contrapartida, o(s) patrocinador(es) terá(ão) seu logotipo em banners ao lado da tela, nesta página e em todo material de divulgação do projeto.

Nova Sinalização Ecológica Parque Burle Marx

Em meados 2008, a Fundação Aron Birmann desenvolveu um projeto de substituição da já deteriorada sinalização do Parque Burle Marx. As novas placas projetadas vão além de simplesmente orientar os usuários quanto ao uso do parque e dispõe-se ainda a educar e a informar os mesmos a respeito de tópicos de preservação do meio ambiente e educação ambiental.

Em parceria com a Kojima, foi desenvolvido um ante-projeto das novas placas utilizando-se materiais ecologicamente amigáveis, que minimizam o impacto à fauna e flora do parque.

A Fundação procura um patrocinador para implantar e manter a nova sinalização, oferecendo, além de outras contrapartida, espaço para logotipo nas principais placas do projeto. Para saber mais sobre como patrocinar este projeto, entre em contato conosco.

Circuito dos Parques

O Circuito dos Parques seria um grande parque linear na forma de um circuito com cerca de 44 quilômetros de extensão de ciclovias integrando a população paulistana ao longo de um eixo repleto de verde, lazer, cultura e esporte.

O eixo mestre do novo parque seria o Projeto Pomar, localizado nas duas margens do Rio Pinheiros, entre a ponte Jaguaré e a represa Billings, e se interligaria através de passarelas sobre a marginal a outros parques - tais como o Parque Burle Marx, Parque Villa Lobos e Parque do Povo - e à Cidade Universitária.

Haveria também ligações com as estações de metrô e de trem da CPTM e com vários outros pontos da cidade de São Paulo, como a ciclovia da Av. Brigadeiro Faria Lima, o autódromo de Interlagos, diversos shopping centers, hotéis, clubes esportivos, centros culturais, etc.

Com seus cerca de cinco milhões de metros quadrados, o enorme parque seria mais que quatro vezes maior que o Parque do Ibirapuera. O Circuito dos Parques seria um novo eixo de lazer e transporte para o paulistano, revolucionando a organização urbanística da cidade em direção a um estilo de vida mais agradável e mais sustentável.

Algumas das possibilidades a serem exploradas neste projeto monumental seriam:

  • interligação da malha de transporte urbano atualmente implantada com um novo corredor de ciclovias, que criaria uma alternativa de transporte barato, seguro e ecologimente amigável para um enorme número de paulistanos.

  • a exploração turística da represa Billings, com passeios de barco, esportes aquáticos, trilhas para montain bike no entorno da represa, integração com o passeio Caminho da Serra do Mar já disponibilizado pelo Governo do Estado, restaurantes, etc...

  • a ampliação da utilização do autódromo de Interlagos para utilização de suas pistas, em dias determinados, para treinamento de ciclistas, bem como a realização de provas específicas.

  • a interligação entre o Circuito dos Parques e a ciclovia da Av. Brigadeiro Faria Lima e ainda sua extensão até o Parque do Ibirapuera, que poderia ser realizada de forma temporária, em datas específicas ou finais de semana e feriados, através do fechamento de algumas ruas

  • a interligação com outros equipamentos de lazer, cultura e turismo localizados às margens do rio Pinheiros criando diversas atrações

Central à proposta do Circuito dos Parques está a despoluição, recuperação e reincorporarão do Rio Pinheiros ao cotidiano dos paulistanos, que passarão a desfrutá-lo como ele é (ou deveria ser), ou seja, um grande ativo paisagístico e urbanístico da cidade.

Playgroud no Parque Burle Marx

Implantação de uma área destinada à recreação infantil no Parque Burle Marx, destinada aos bebês e às crianças até sete anos, que representam grande parte do público frequentador do parque.O Playground terá sua área delimitada com cerca viva e contará com um tanque de areia e brinquedos lúdicos ergonomicamente seguros para as crianças.

O espaço será utilizado em atividades para crianças, como recreação com monitores, contação de histórias, teatro infantil, etc.Para saber mais sobre como patrocinar este projeto e que tipo contra-partida a Fundação poderia oferecer em tal caso, entre em contato conosco.

Indicador de parques Urbanos

Em 2019, concretizamos a primeira edição do Indicador de Parques Urbanos da cidade de São Paulo. O estudo foi realizado com o intuito de monitorar e através de seus resultados, apontar os pontos de melhorias dos parques dispon;iveis para a população da cidade.

O estudo completo, com toda a avaliação dos parques ficará disponível em nosso site, na aba de publicações e, anualmente, será inserido um novo volume, com o acompanhamento de desenvolvimento dos parques.

Além do volume impresso, e visando um maior alcance para os cidadãos de São Paulo, será disponibilizado para Android e iOS um aplicativo que contém o estudo, além de informações dos parques e suas localizações.

Fundação Aron Birmann © Todos os direitos reservados - 2020
carregando...